construir os comuns.

o projeto construir os comuns se dedica em imaginar-criar-praticar possibilidades comunitárias.

produzir conhecimentos comunitários.

agir comunitariamente

compartilhar imaginários comuns.

imaginar mundos comunitariamente possíveis.

construir coisas ordinariamente comuns.

está vinculado à pesquisa de investigação “Máquina de fazer comunidades” e à pesquisa artística “imagens comuns”, de Neilton dos Reis.

 

edição territórios.

a primeira edição do construir os comuns traz como eixo central as discussões sobre territórios.

como podemos construir ideias de espaços comuns que educam e são educados?

como se configura o processo de Educação, tendo como foco a questão territorial?

a edição se materializa em um ciclo de debates abertos e online.

está vinculada à proposta Ensino ministrada no âmbito dos componentes curriculares: “Educação para Diversidade e Meio Ambiente” e “Educação e Interpretação Ambiental” da Universidade do Estado de Minas Gerais, Unidade de Divinópolis.

serão quatro dias de debate:

. 10/11 . 9h

podemos falar em autonomia?

Convidadas: Cori Salas (Quintal da Leste/BH) e Juber Pacífico (Mestrando/UFJF)

 

. 17/11 . 9h

e raça, tem local?

Convidadas: Gabriel Lopo (Estudande/UFMG) e Rodrigo Casteleira (Professor/UNIR)

 

. 22/11 . 16h

os (im)possíveis decoloniais

Convidadas: Juliana Dias (Professora/UnB) e Laís Rédua (Professora/UEMG)

 

. 29/11 . 16h

uma conversa sobre ocupações

Convidadas: Luciana Fleischman (Platohedro/Colômbia) e André Luiz Gomes (Mestrando/UFSJ)

 

 

inscreva-se.

https://forms.office.com/r/pcGCQqnPS7

 

 

isso no fundo é uma bananeira?

sim.

bananeiras são operações linda, uma forma toda especial que raízes, caules e folhas encontraram de fazer comunidade.

bananeiras fazem comuns.

e bananeiras são banalidade, comuns.

 

 

imagens comuns.

obra colaborativa.

entre no formulário e envie uma foto do teu comum.

contato.

neilton.goularth@umeg.br